Termografia quadros elétricos

Termografia quadros elétricos

Termografia quadros elétricos

 

termografia quadros elétricos é uma ferramenta de manutenção preditiva que deve ser implantada em toda empresa que necessite de eficiência, economia e que não pode parar. Neste caso, apresenta-se imperioso a implantação de um programa de manutenção preditiva de painéis elétricos para identificação de problemas diversos e a identificação das falhas e as ações recomendáveis para correção das irregularidadesatravés de análise da termografia quadros elétricos, mostrando a eficiência da análise termografica. Com esta implantação é possível minimizar os custos de manutenção elétrica, evitando as falhas prematuras e as paradas indesejáveis das atividades.

A TERMOGRAFIA QUADROS ELÉTRICOS

Esta ferramenta que nos possibilita detectar previamente os problemas. Estes, por sua vez, na ausência da manutenção   preditiva, não poderiam ser detectados, um exemplo é o estudo da termografia quadros elétricos.

Então, podemos concluir que a termografia quadros elétricos é o mais importante, eficiente, preciso e seguro método de avaliação de quadros elétricos. Além de tratar-se de um tipo de ensaio não destrutivo, destacamos os benefícios práticos deste procedimento, tais como a minimização dos riscos, redução dos custos diretos, maior segurança, melhoria e otimização do desempenho, ou seja, com um sistema de manutenção preditiva e com o auxílio da termografia quadros elétricos pode-se evitar falhas componentes elétricos.

A imagem termográfica para a termografia quadros elétricos, é uma forma simples e pratica para identificar as diferenças de temperatura em quadros elétricos, comparando-se com uma operação em condições normais. Inspecionando o gradiente térmico das fases juntas, podemos rapidamente detectar anomalias, numa das fases, devido a um desequilíbrio ou sobrecorrente em uma das fases.

O desequilíbrio pode ser provocado por diferentes causas:

  • problemas na entrega de energia;
  • baixa tensão numa das fases;
  • defeito de isolamento em cablagem ou mau dimensionamento de cargas na instalação eléctrica.

Um pequeno desequilíbrio de tensão pode causar um deterioramento nas conexões, diminuindo a tensão fornecida, enquanto outras cargas irão mostrar correntes excessivas, e entrando em falha.

Um desequilíbrio agressivo pode danificar um fusível, diminuindo as operações para fase. Entretanto, o desequilíbrio de corrente irá regressar no neutro, provocando caminho fácil para um pico de potência.

COMO FUNCIONA

Na prática, é muito difícil equilibrar as tensões nas três fases. Para ajudar, os técnicos eletrotécnicos podem determinar níveis aceitáveis de desequilíbrio para diversos equipamentos, conforme as respectivas normas em vigor. Estas serão linhas de orientação úteis para comparação durante a termografia quadros elétricos a detecção de problemas.

Carga igual deve possuir temperatura igual. Numa situação de desequilíbrio de cargas, as fases com maior carga aparecerão mais quentes, devido ao calor gerado pela resistência. No entanto, uma carga desequilibrada, uma sobrecarga, uma má conexão ou desequilíbrio harmônico, podem causar um efeito semelhante. Medir a carga é importante para diagnosticar o problema.

É procedimento normal criar sistema de inspeção, que inclua os pontos de referência da instalação.

Quando a imagem térmica mostrar um condutor mais quente que outros componentes, numa parte do circuito, o condutor pode estar subdimensionado ou em sobrecarga. Verifique se o condutor foi dimensionado para a carga que o percorre.

 

 

Fonte e credibilidade: http://www.mnconsultoria.com.br/termografia-quadros-eletricos